sábado, 17 de maio de 2008

Sabedorias

Estou na onda da metáfora. Sempre achei que as entre-linhas eram melhores do que elas.

Provérbios africanos

Quem tem um ovo no saco não dança.
Mesmo que o leopardo durma, a ponta da sua cauda não dorme.
Pouco a pouco o algodão torna-se pano.
É na estação seca que se faz amizade com o timoneiro da piroga.
Não se espera pelo dia de marcado para engordar a galinha.
Quem põe demasiado de lado, acumula para o rival.
Quando se foi mordido pela serpente até se foge da centopeia.
Cada fio de água tem o seu caminho.
Um mau amigo impede que tenhas bons.
Se gostas do cão, gostas também das suas pulgas.
É melhor passar a noite com a cólera da ofensa do que com o arrependimento da vingança.
Caminha sempre à frente de ti mesmo , como o camelo que conduz a caravana.

5 comentários:

Jorge P.G disse...

Muito interessantes estes provérbios.
São africanos? Mas bem podiam ser universais!

Saudações e a impressão forte de que a Escriba me recorda alguém.

Tudo de bom para si.
Jorge P.G.

o escriba disse...

Jorge

Muito obrigada pela visita!
Quando a sabedoria é de experiência feita, ela é universal. Concordo consigo.

Um abraço
Esperança

Ps (salvo seja!): eu sou de Olhão.

Sophiamar disse...

Os provérbios sintetizam ideias, pensamentos que são lições de vida.De origem popular, têm um caráter prático pela forma sucinta e geralmente figurativa como transmitem o saber de experiência feito.
Desconhecia os provérbios africanos.Gostei.

Deixo-te um beijo, Esperança.

Anónimo disse...

as entre-linhas e as metáforas e os provérbios africanos

o escriba disse...

Sophiamar

hás-de reparar que estes que aqui pus encontram paralelo em outros que nós utilizamos por cá.Só muda o contexto, porque, tal como dizes, são lições de vida.

obrigada pela visita
bjs
Esperança