sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Para ti, pai


O meu pai era um homem do mar. De baixa estatura e cabelo preto ondulado, tinha no brilho dos olhos a alegria de viver e um coração aberto a quem com ele se cruzava.
O Mar não tinha segredos para ele. Eram íntimos, mas havia um respeito tão grande como a imensidão azul. O mar reclamara-o algumas vezes mas, marítimo cheio de fé, soube sempre soltar-se dessa amarra feita de correntes e espuma.
Correu muitos mares e conhecia todos os faróis.Partiu cedo, há muitos anos.
O meu pai era um homem do mar. Chamava-se João e todos o conheciam por Mestre Búzio.
---------------------------------
---------------------------------
O Homem do Leme
Sozinho na noite
um barco ruma para onde vai.
Uma luz no escuro brilha a direito
ofusca as demais.

E mais que uma onda, mais que uma maré...
Tentaram prendê-lo impor-lhe uma fé...
Mas, vogando à vontade, rompendo a saudade,
vai quem já nada teme, vai o homem do leme...

E uma vontade de rir nasce do fundo do ser.
E uma vontade de ir, correr o mundo e partir,
a vida é sempre a perder...

No fundo do mar
jazem os outros, os que lá ficaram.
Em dias cinzentos
descanso eterno lá encontraram.

E mais que uma onda, mais que uma maré...
Tentaram prendê-lo, impor-lhe uma fé...
Mas, vogando à vontade, rompendo a saudade,
vai quem já nada teme, vai o homem do leme...

E uma vontade de rir nasce do fundo do ser.
E uma vontade de ir, correr o mundo e partir,
a vida é sempre a perder...

No fundo horizonte
sopra o murmúrio para onde vai.
No fundo do tempo
foge o futuro, é tarde demais...

E uma vontade de rir nasce do fundo do ser.
E uma vontade de ir, correr o mundo e partir,
a vida é sempre a perder...
Xutos & Pontapés

12 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Amiga, maravilhoso poema dedicado ao teu Pai... Maravilhosa homenagem... Boa Noite... Beijinhos de carinho e ternura,
Fernandinha

Sophiamar disse...

Mais um post muito bonito, mais uma manifestação da tua sensibilidade. Homenageando o teu pai, deixas-nos um texto perpassado de amizade num discurso fluido que me vai faltando.
Depois a canção dos Xutos inspirada no Mostrengo de Fernando Pessoa complementa na perfeição o teu texto.
Obrigada, amiga!
Bom fim de semana!

Bjinhos

rendadebilros disse...

Bonita recordação.
Bom fim de semana.

Tiago R Cardoso disse...

belíssima homenagem, excelente.

o escriba disse...

Fernandinha

Obrigada pelas tuas doces palavras.

Bom fim de semana
bjinhos
Esperança

o escriba disse...

Isabel

Querida Amiga,meu pai era um homem simples e do mar mas tinha uma grande sensibilidade e gostava das coisas verdadeiramente boas da vida, entre elas a música. Ele foi o meu homem do leme.

Bom fim de semana
Bjinhos
Esperança

o escriba disse...

rendebilros

é um prazer tê-la aqui.
Obrigada e bom fim de semana.

bjs
Esperança

o escriba disse...

Tiago R Cardoso

Quando lembramos com o coração,as palavras que dizemos parecem-nos bonitas.

Bom fim de semana
Um abraço
Esperança

elvira carvalho disse...

Uma homenagem sentida, cheia de amor e saudade.
Um abraço e bom fim de semana

o escriba disse...

Elvira

Obrigada e bom fim de semana par si.

bjs
Esperança

Líria disse...

O seu blog é muito bonito.
Sei que costuma visitar o blog “A Casa da Mariquinhas”.
A Mariazita é minha colaboradora, assim como a Paula.
Gostaria de receber a sua visita no meu blog, que “nasceu “ no dia 1 deste mês.
Parabéns pelo seu blog. É muito bonito.
Bjs
Líria

o escriba disse...

Líria

Obrigada pela sua visita e pelas suas palavras. Também gostei do seu espaço ainda bebé.
Volte sempre.

bjs
Esperança