domingo, 2 de agosto de 2009

Calores de Agosto

Poesia de Agosto

Foi em Agosto que descobri
O sabor das ondas nos teus olhos

O teu corpo húmido de maresia
Espraiando no perfil moreno do sol
Todo o êxtase viril que de ti vinha
Foi em Agosto que descobri em ti
O azul matizado do céu
O colorido do poente brincando em mim
Todo o sonho dos peixes
Fechados nas nossas mãos
Sonho porque te quero sonhar
E deixa-me dizer-te
Porque senão eu choro
Eu sou o espaço... Uma dádiva...
Vem porque é Agosto
E quero cantar-te...


Ana Júlia Monteiro Macedo Sança



Paraíso


Deixa ficar comigo a madrugada,
para que a luz do Sol me não constranja.
Numa taça de sombra estilhaçada,
deita sumo de lua e de laranja.
Arranja uma pianola, um disco, um posto,
onde eu ouça o estertor de uma gaivota...
Crepite, em derredor, o mar de Agosto...
E o outro cheiro, o teu, à minha volta!
Depois, podes partir.
Só te aconselho que acendas,
para tudo ser perfeito,
à cabeceira a luz do teu joelho,
entre os lençóis o lume do teu peito...
Podes partir.
De nada mais preciso
para a minha ilusão do Paraíso.

David Mourão-Ferreira



Madrigal XVIII
(Suave Agosto as verdes laranjeiras)


Suave Agosto as verdes laranjeiras
Vem feliz matizar de brancas flores,
Que, abrindo as leves asas lisonjeiras,
Já Zéfiro respira entre os Pastores
Nova esperança alenta os meus ardores
Nos braços da ternura.
Ó dias de ventura,
Glaura vereis à sombra das mangueiras!
Suave Agosto as verdes laranjeiras
Co'a turba dos Amores
Vem feliz matizar de brancas flores.

Silva Alvarenga
Publicado no livro Glaura: poemas eróticos de Manuel Inácio da Silva Alvarenga, bacharel pela Universidade de Coimbra e professor de retórica no Rio de Janeiro. Na Arcádia, Alcindo Palmireno (1799).

9 comentários:

Isamar disse...

Bem-hajas, amiga e colega. A poesia sempre me acompanhou ao longo da vida e é nela que reencontro, muitas vezes, as forças de que preciso para continuar.

Bjinhos

Zé Povinho disse...

Nasci noutras latitudes onde as estações eram apenas duas e a atmosfera era bastante mais quente. Com o tempo fui-me habituando ao clima destas latitudes e passei a entender melhor a influência do tempo mais quente na líbido.
Abraço do Zé, prestes a partir de férias

o escriba disse...

Isamar

Também encontro grande lenitivo na poesia.

Um grande bjinho
Esperança

o escriba disse...

Zé Povinho

Assim parece ser, de facto,essa influência do calor na líbido!

Tenha umas óptimas férias!

Um grande abraço
Esperança

elvira carvalho disse...

Bom vamos a ver se é desta. É que depois do pc vir da oficina, só por aqui andei umas horitas e foi-se a internet. Ou seja, primeiro tinha internet não tinha pc, e depois vice-versa. Como isto é um casal muito unido um não faz nada sem o outro e daí que eu tenha desaparecido de novo.
Que post bonito.
Um abraço e tudo de bom

Kaotica disse...

Desejo-te um Agosto cheio de poesia e sol.

Um abraço

o escriba disse...

Elvira

Espero que já tenha os dois amigos a funcionar em pleno e em simultâneo!

Tudo de bom para si
bjinhos
Esperança

o escriba disse...

Kaotica

Muito obrigada Amiga!

Boas férias e bom descanso!

Um abraço
Esperança

Miguel disse...

Agosto,

Um Mês de amores,
de Fogos que ardem sem se ver,
De Casamentos,
De Festas e Romarias,
Um grande Mês ...!

Aproveitando a Silly Season, vou lançar uma nova Tshirt ...
Penso que será uma peça do agrado de todos ...!

Por isso, apressem-se e façam a vossa encomenda n´Arménios Tshirts ...!
Conto convosco também para a sua divulgação Cibernética ...!

Um BOM FDS!
Bjks da M&M & Cª!