quarta-feira, 8 de abril de 2009

Páscoa


A todos os Amigos e Visitantes desejo uma
PÁSCOA FELIZ!


Na minha cidade de Olhão, debruçada sobre a Ria Formosa, as tradições já não são o que eram, como aliás quase em toda a parte. No entanto, algumas ainda persistem.

Pela Páscoa faz-se o Folar de Folhas





e arma-se a Vila de Amêijoas


Outras tradições se foram perdendo na pressa dos dias, nos horários de trabalho e nas modas, como o piquenique no Cerro da Cabeça, em Moncarapacho, que se fazia na 2ªFeira a seguir ao Domingo de Páscoa. Famílias e grupos de amigos espalhavam-se pelo Cerro, com o farnel e a música e ali passavam o dia. Cada terra com seu uso...

NON EST HIC

Pediram-lhe prodígios e benesses,
Como aos outros Rabis, ou feiticeiros.
Mas o pior foi que, sob esses,
Mataram seus milagres verdadeiros.

(…)

Na cruz infame O ergueram moribundo
Entre os dois justiçados desse dia.
Tremia a máquina do mundo
Quando, invocando o Pai, Ele desfalecia…

Tremia a máquina do mundo, e trevas
Caíram sobre a terra, e o sol baixara,
Quando Ele se extinguiu, perante as levas
Da soldadesca ignara.

Espetaram-lhe a lança, - estava morto,
Sangue manou, com água, dessa chaga…
Mas o pior é que, para nosso conforto,
Já tudo a Pia de água benta alaga!

No sepulcro O fecharam, e lhe deram
Guardas, - para impedir a sua Ressurreição.
Nada os guardas fizeram,
Que adormeceram, e Ele abriu a pedra do caixão.

Mas o pior foi que, ressuscitado,
Depois das mil sessões dum Teológico Processo,
Fizeram de Ele um Trino abstracto e complicado,
Ou um coração-de-Jesus gesso.

(…)

Mas o pior foi quando, não descrentes,
Sobre dogmas e incenso O ergueram no seu sólio,
E, nos degraus sentando-se, imponentes,
Fizeram de Ele monopólio.

Perdoa-lhes, Jesus! Não sabem o que fazem.
Rodam em dédalos sem fulcro…
Ou nunca mais virás, aos limbos em que jazem,
Quebrar, não já o teu, mas sim o seu sepulcro.

José Régio

17 comentários:

Isamar disse...

Um pouco por toda a parte, as tradições vão caindo no esquecimento. Uma perda irreparável.

Beijinhos, amiga.

Bem-hajas!

Isamar disse...

Boa Páscoa, Prancinha! Que os docinhos tradicionais, a alegria e a saúde sejam uma presença constante.

Mil beijinhos

Bem-hajas!

o escriba disse...

Isamar

Também te desejo uma boa Páscoa, com saúde e alegria.

bjinhos
ESperança

Kaotica disse...

Esperança

Venho retribuir e renovar os votos de uma doce e feliz Páscoa.

Um abraço

elvira carvalho disse...

Interessante este descobrir de costumes, de outras zonas do país.
Vim desejar-lhe uma Páscoa Feliz, com muita Luz e muito Amor que irradiem por todos os dias da sua vida.
Um abraço

o escriba disse...

Kaotica

Obrigada! Uma Boa Páscoa para si e para os seus.

Um abraço
Esperança

o escriba disse...

Elvira

Obrigada!
Uma Boa Páscoa para si.

bjs
Esperança

Jorge P.G disse...

Bom Domingo de Festa!

Abusar da alegria, não da alimentação!

Um abraço.

o escriba disse...

Obrigada Jorge!

Isto quando se vai indo para a idade só se come com os olhos!

Um abraço
Esperança

lagartinha disse...

Adoro ameijoas e tenho uma maneira de as confeccionar, que por acaso aprendi com o sr. Emanuel, distinto habitante de Olhão...come-se em todos os dias em que o SPORTING joga...coincidências...
Beijinhos "ainda ceguetas"

alcinda leal disse...

Gosto tanto de ir comer a Olhão!
Há assim um arrozinho de conquilhas... e muitos outros pratos de peixe!
E depois é aquela vista para a Ria Formosa!
E a vantagem é que são pratos saudáveis!
bjs Alcinda

Jorge P.G disse...

Desconhecia em absoluto este "Folar de Folhas" e a "Vila de Amêijoas".
Só por isso já teria valido a pena cá vir.

Um abraço.

lagartinha disse...

Vim deixar beijinhos.
Até já...

o escriba disse...

Ana Lagartinha

Com que então faz amêijoas à moda de Olhão!!! Logo me há-de dizer como.

Continuação das boas melhoras
bjinhos
Esperança

o escriba disse...

Alcinda

E os produtos da ria já não são como antigamente! Mas é verdade que se continua a comer bem aqui em Olhão!
Obrigada pela visita!

bjs
Esperança

o escriba disse...

Ó "seu" Jorge!

Precisa de vir cá a Olhão para degustar estes divertimentos de boca!
A nossa Ria tem estado adoentada por mor de umas descargas da etar que tem estado avariada e o poder local tem andado a olhar para o lado, mas ainda se vão arranjando uma amêijoazitas para as festas.
Quanto ao folar, já anda por aqui um bocado industrializado, mas é sempre bom!

Um abraço
Esperança

o escriba disse...

Ana Lagartinha

E eu fico cá com os beijinhos todos!
Outros para si!

Esperança