sábado, 14 de março de 2009

José de Guimarães

Hoje, num dos canais de televisão, vi uma reportagem sobre este artista que não conhecia.
Considerado um dos principais artistas plásticos portugueses de Arte Contemporânea, José de Guimarães é autor de uma extensa obra que se reparte pela pintura e escultura, muito valorizada internacionalmente. Está representado em muitas colecções públicas, nomeadamente, entre outros, no Museu Würth, Kunzelsau, Alemanha; Museu de Arte Moderna de Mendoza, Argentina; Museu Real de Arte Moderna, Bruxelas; Museu de Arte, São Paulo, Brasil ; Museu de Dimona, Neguiev, Israel; Fundação Akemi Maeda, Osaka, Japão; Parque Olímpico, Seoul; Museu Nacional de Arte Moderna, Porto.

Porque apreciei, sobretudo, o colorido e a vivacidade das formas, fiz uma breve pesquisa e retirei da net estas imagens de algumas obras suas. A primeira é uma pintura e as duas seguintes, Camões e Pássaros, são esculturas em cartão.




8 comentários:

Isamar disse...

Eu já conhecia José de Guimarães e gosto sobretudo da proliferação de cores que usa quer na pintura quer na escultura.
Internacionalmente conhecido mas cá por casa não me parece ter a atenção que com todo o mérito lhe deve ser atribuída.

Bjinhos querida amiga e colega.

Bem-hajas!

Jorge P.G disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jorge P.G disse...

Sou mesmo um insensível a este género de obras. Não me dizem nada, em rigor.

Estes desenhos parecem-me sempre feitos por miúdos da primária, cores e tudo! E acho sempre que se me pusesse a armar em pintor sairía de mim qualquer coisa parecida.
O defeito só pode ser meu que não estudei arte nem pintura.
Ou gosto, ou não, e disto, não gosto mesmo, pronto, vou fazer o quê!

Bfds e um abraço deste sineiro inculto e insensível à chamada Arte Contemporânea.

o escriba disse...

Isamar

Como tudo, nunca damos o devido valor ao que temos!Passa-se com este artista e com outros.

bjinhos
Esperança

o escriba disse...

Jorge

Eu também não estudei arte nem pintura, mas deu-me curiosidade em saber quem era este artista, tão conceituado lá fora e quase desconhecido cá dentro.
Não vá sem resposta, que se eu me dedicasse à arte também deveria fazer coisas mais ou menos parecidas. Nunca tive qualquer jeito para o desenho ou para reproduzir objectos mesmo em plasticina!

A chamada Arte Contemporânea também não leva de mim grande compreensão ou apreciação. Já somos dois!

Bom fim de semana
Um abraço
Esperança

Vieira Calado disse...

Pois eu também não conhecia.

E ainda bem que o trouxe aqui.

Um abraço.

o escriba disse...

Vieira Calado

Obrigada e um abraço

Esperança

Zé Povinho disse...

Conheço parte da sua obra e até já fui a duas ou três exposições de José de Guimarães, expressão de uma arte que não me seduz, nem me diz particularmente nada.
Ainda bem que há quem goste, e que lá fora tenha sucesso.
Já foi moda por cá, onde pontuou num símbolo do Turismo de Portugal.
Abraço do Zé