sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Carnaval

Caretos, Carnaval de Podence, Portugal


Carnaval de Veneza


Carnaval no Bairro do Recife Antigo,Recife,
Pernambuco, Brasil

MASCARADA

Você me conhece?

(Frase dos Mascarados de antigamente)

- Você me conhece?

- Não conheço não.

- Ah, como fui bela!

Tive grandes olhos,

que a paixão dos homens

(estranha paixão!)

Fazia maiores...

Fazia infinitos.

Diz: não me conheces?

- Não conheço não.

- Se eu falava,

um mundo Irreal

se abria à tua visão!

Tu não me escutavas:

Perdido ficavas

Na noite sem fundo

Do que eu te dizia...

Era a minha fala

Canto e persuasão...

Pois não me conheces?

- Não conheço não.

- Choraste em meus braços

- Não me lembro não.

- Por mim quantas vezes

O sono perdeste

E ciúmes atrozes

Te despedaçaram!

Por mim quantas vezes

Quase tu mataste,

Quase te mataste,

Quase te mataram!

Agora me fitas

E não me conheces?

- Não conheço não.

Conheço que a vida

É sonho, ilusão.

Conheço que a vida,

A vida é traição.

Manuel Bandeira

Fotos da Net


24 comentários:

Cata-Vento disse...

A vida é sonho, é ilusão, é traição...

Gostei de te ler.

Bjinhos amiga

Bem-hajas!

Miguel disse...

A Vida é como carnaval ...

Um BOM FDS!
Bjks da M&M & Cª

o escriba disse...

Cata-Vento

A vida tem destas coisas.Boas e más.

Gostei de te ter aqui.

Bom fim de semana
Esperança

o escriba disse...

Miguel

É mesmo. E o mais curioso é que andamos sempre mascarados de qualquer coisa, quanto mais não seja de nós próprios!

Beijos à Matilde & Cª
Esperança

peciscas disse...

Não vou muito com o Carnaval. Mas, quem quiser e puder, que se divirta!
Mesmo que seja com ilusão...

o escriba disse...

António

Também não vou muito com carnavais, mas valeu pelo poema!

Um abraço
Esperança

elvira carvalho disse...

Eu gosto do Carnaval. Recorda-me os meus tempos de menina, quando o meu pai que era muito brincalhão inventava trajes e máscaras completamente malucas, que ele próprio fazia. E algumas levavam-lhe imenso tempo a fazer.
E lembro-me dos bailes de carnaval que havia quando eu era jovem. Chamávamos-lhe os assaltos (não sei porquê) e eram geralmente feitos na casa de algum/a amigo/a.
Um abraço e bom Carnaval...

Jorge P.G disse...

Fotos a preceito de uns quantos carnavais. O de Podence menso conhecido mas muito genuíno nas suas tradições seculares.
Já escrevi sobre ele num dos passados carnavais.

Manuel Badeira, um dos grandes poetas de língua portuguesa. E como ele a tratou sempre tão bem!

Um abraço.
Jorge Sineiro

Cata-Vento disse...

Vim deixar-te um abraço e desejar-te um bom Carnaval. Em Olhão o corso acabou mas tens o de Moncarapacho.

Beijinhos

Bem-hajas!

o escriba disse...

Elvira

Também o Carnaval já foi festa para mim, precisamente quando o meu pai era vivo e era um grande folião. Mas os anos passam, as brincadeiras genuínas morrem e agora o carnaval já não me diz nada.
De qualquer modo, bom carnaval também para si.

bjs
Esperança

o escriba disse...

Jorge

Os caretos são uma representação genuína, muito nossa, sem imitações.E isso eu aprecio muito.
Assim como as palavras de Manuel Bandeira, que engrandecem a nossa Língua.

Bom Carnaval
Um abraço
Esperança

o escriba disse...

Cata-Vento

Já nem o Carnaval de Moncarapacho tem graça!

bjinhos
ESperança

lagartinha disse...

Passei só para deixar beijinhos e desejar um bom carnaval

Kaotica disse...

Belo poema do Manuel Bandeira!
Eu te desejo um Carnaval cheio de sonho, ilusão e fantasia que também às vezes fazem parte da vida.

Um abraço

o escriba disse...

Ana Lagartinha

Obrigada!

bjinhos
Esperança

o escriba disse...

Kaotica

Obrigada! Apesar de tudo ainda vamos mantendo ilusões.

Um abraço
Esperança

Líria disse...

Querida Esperança
Ultimamente, tem sido só a Mariazita a postar no Lírios. Os estudos absorvem-me muito tempo, e como estão em primeiro lugar, a Mariazita tem me feito o favor de manter o blog activo. Não sei se ela vai querer fazer isso muito tempo. Vamos ver, senão terá que fechar.
Como ela tem estado ausente, resolvi eu postar um poema da minha poeta preferida - Florbela Espanca.
Espero que vás ver e que gostes.

Gostei muito do texto de Manuel Bandeira.

Até sempre

Beijos da Líria

Marcos Miorinni disse...

Olá Esperança,

Maravilhosas personas,
com Bandeira a somar letras ...

bjs
Marcos Miorinni

lagartinha disse...

O Carnaval passou, mas eu continuo mascarada...de Marquesa do Reino do Faz de Conta, em que tudo funciona bem...menos o SCP que foi o que se viu...
Beijinhos

Jorge P.G disse...

Esta malta de Podence passa-se mesmo dos "caretos"!

Um abraço.
Bom domingo.

o escriba disse...

Líria

Desculpa a resposta tardia mas tenho estado doente e não tenho visitado ninguém. Conto pôr tudo em dia hoje.
Tudo de bom para ti.
bjs
Esperança

o escriba disse...

Marcos

Um grande abraço para si!

Esperança

o escriba disse...

Ana Lagartinha

Este Carnaval não foi nada bom para mim. Tenho estado doente, de cama, com uma daquelas viroses que erguem um estranho parentesco familiar com a gente e não querem sair. Vai aos poucos.
Tudo de bom para si.

bjs
Esperança

o escriba disse...

Amigo Jorge

Eu é que já ando passada dos "caretos"! Tive uma recaída da anterior gripe e está difícil de me recompôr. Não tenho visitado os amigos e parece-me ainda mais difícil. Vou tentar pôr o blog em dia.

Um abraço
Esperança