sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

O Beijo

Quando resolvi iniciar este meu espaço, estava em plena febre organizativa de uma tertúlia gastronómico-literária, iniciativa de um grupo de colegas dado aos bons paladares e às boas letras. Essas tertúlias centravam-se num autor ou num tema. Nessa altura, a minha era dedicada a Isabel Allende e delas falei em dois ou três posts.
Este ano a iniciativa continua, porque há vida para além da escola e da avaliação. A tertúlia deste mês terá a sua parte gastronómica e o tema é “O Beijo”. Livros, frases e opiniões darão o mote. Sendo as palavras como as cerejas e “no falar e no coçar, o preciso é começar”, antevejo uma sessão animada e agradável, de são convívio e libertador de tensões por demais conhecidas.


Ora então vamos lá dar um contributo.

Por definição, um beijo (do latim basium) é o toque dos lábios com qualquer coisa ou pessoa. Na cultura ocidental é considerado um gesto de afecto, amizade ou amor. Entre amigos, é utilizado como cumprimento ou despedida, entre amantes e apaixonados, como prova da paixão. Também pode significar reverência, por exemplo, quando se beija o anel do papa ou de membros da alta hierarquia da Igreja.

Não se sabe ao certo quando o Homem aprendeu o gesto de beijar mas os templos da Índia revelam cenas de beijos com 2500 anos.
Na Antiguidade, os guerreiros gregos e romanos beijavam-se no retorno dos combates. Era uma espécie de prova de reconhecimento. Mas foram os romanos que difundiram a prática. Distinguiam eles três tipos de beijos: o basium, era dado nos lábios, entre conhecidos de elevado estatuto social; o osculum, era dado na bochecha, entre amigos; e o saevium, era o beijo dos amantes. Os imperadores permitiam que os nobres mais influentes os beijassem nos lábios, e os menos importantes as mãos. Os súbditos podiam beijar apenas os pés.
Um dos beijos mais famosos do mundo ocidental foi o beijo de Judas Iscariotes, usado para trair Jesus antes da crucificação.
Na Idade Média, a saudação entre religiosos cristãos era o beijo de paz, que simbolizava a caridade.

Outras culturas existem onde os beijos tomam formas estranhas, como entre os Inuit, em que beijar é esfregar os narizes. Em países como a Rússia, o beijo na boca é usado em cumprimentos formais entre homens. Também existem países onde é corrente cumprimentar com três beijos na face.

Simples cumprimento ou grande demonstração de afecto, o beijo é uma forma de comunicação, e por isso ele é figura presente em vários tipos de expressão.

Na Escultura, Rodin gravou no mármore a volúpia de um beijo.

O Cinema trouxe-nos cenas inesquecíveis de beijos: a despedida do par amoroso em Casablanca; o beijo entre o médico afro-americano e a rapariga branca da classe alta em Adivinha Quem Vem Jantar; a sequência final de Cinema Paraíso, ela mesma uma homenagem ao beijo no cinema; e mais recentemente , o beijo entre dois cowboys homossexuais em O Segredo de Brokeback Mountain.

A Música também é pródiga em celebrar o beijo. Quem não sabe trautear a Canção do Beijinho do Herman José ou o Solta-se o Beijo dos Ala dos Namorados?

Na Literatura, lembro A Bela Adormecida que desperta com o beijo do seu príncipe encantado e O Primeiro Beijo e Outros Contos (1989) de Clarice Lispector.

Na Poesia, o beijo é tema e assunto, é forma e conteúdo. Como a lista de exemplos seria infindável e esta conversa já vai longa, deixo um só exemplo, um bom exemplo:
...........................
...........................
LEGIÃO
Beijo estes próprios lábios com amor!
Voz de incerteza, crença, negação,
Já minha voz é a voz de eu-multidão,
E é cada um de vós meu orador.


Beijo estas próprias mãos de salteador!
Carne de sacrifício e de expiação,
Já, no abraço da cruz da redenção,
Meu corpo redimido é redentor.

Beijo estes próprios pés que se extraviaram!
Já, sobre mim, meus Anjos desataram,
As fúrias do seu alto temor feroz.


Beijo o meu próprio sangue nas feridas!
Já, morrido esgotado de mil vidas,
Me ressuscito, imenso, em todos nós.
José Régio
Fonte: wikipedia; imagem:net

17 comentários:

Cata-Vento disse...

E depois da leitura, de fio a pavio, de mais um post que considero excelente, resta-me enviar-te beijos, beijos, beijos. É que eu sou mesmo uma beijoqueira incorrigível. Beijo por paixão, por amizade, por gratidão, para atenuar a tristeza de um amigo ou amiga, para o/a felicitar e lamento mesmo que alguma vez tenha sido dado um beijo que ficou para sempre como símbolo de traição.
Amiga,gostei tantoooooo deste post!
E leva lá mais um beijinho.
Tem um bom dia, um bom fim de semana, um bom encontro gastronomico-literário.

Bem-hajas!

lagartinha disse...

Não resisto, depois de ter lido n'A BRUXINHA, esta curiosidade, que é a relação entre o beijo e os signos e como de facto acho que até é verdade...

"As pessoas deste signo são umas borboletas. No meio de tudo, os nativos Gémeos ainda podem aproveitar para brincar ou morder-lhe a língua durante o beijo. Enfim, é difícil manter a concentração dessa gente cheia de artimanhas. Os gémeos são mais pela conversa do que pelo beijo, já que os Gémeos adoram falar, mas na hora de agir pouco fazem."

Mas adoro dar beijinhos, que é uma coisa completamente diferente...esses, são miminhos e os meus filhotes que o digam, que já contámos cento e tal de uma só vez!

Aos amigos, também não sou nada forreta a enviar beijinhos, beijocas, bjs, etc...por isso, aqui vão um monte deles, que este post está um espectáculo!

rendadebilros disse...

Não me importo nada... Mas traga o selo, que eu tinha-me esquecido de o colocar lá...
Beijos.

rendadebilros disse...

AJ já aí está ... o selinho: fica bem giro aqui!!!

Miguel disse...

Excelente Tema ...!
Vai dar pano para mangas ...!

Bom FDS!
Bjks da M&M & Cª!

PS: Hoje e Amanhã também são dias muitos especiais para A Minha Matilde & Cª!

O Guardião disse...

Pois bem, aqui está um assunto sobre o qual nunca me debrucei verdadeiramente, mas confesso-me praticante entusiasta.
Bfds
Cumps

o escriba disse...

Cata-Vento

Beijar é um dos actos mais fantásticos que a Criação tem.
Também sou beijoqueira, amiga.

Bom fim de semana
bjinhos
Esperança

o escriba disse...

Ana Lagartinha

Curiosamente, ontem na tertúlia um dos participantes, que é Gémeos, leu esta passagem e achou que era um bom retrato seu.
Então a menina também é Gémeos e grande beijoqueira!eheheh! Cento e tal, hem? Isso é que é uma good kiss mamy!

Bom fim de semana
bjinhos
Esperança

o escriba disse...

Rendadebilros

Como não vi o selo no seu blog, fui buscá-lo ao blog de origem, ah!ah! não podia perdê-lo!
Muito obrigada!

Bom fim de semana
bjinhos
Esperança

o escriba disse...

Miguel

Nem queiras saber! Foi mesmo animada!

Tenho outra vez um problemazito qualquer aqui com a minha máquina, pois não consigo aceder ao teu blog, por isso não sei o que passa com a Matilde & Cª. Vou ver se consigo amanhã.

Beijos à Matilde & Cª
Esperança

o escriba disse...

Guardião

Às vezes a prática é muito melhor que a teoria!

Bom fim de semana
Um abraço
esperança

Papoila disse...

Um magnífico artigo sobre o beijo.
Para ti vão do campo soprados muitos beijos

elvira carvalho disse...

Eu não sou muito de beijos, mas gostei do texto.
Um abraço e uma boa semana

o escriba disse...

Papoila

e eu aqui recebi-os todos! Obrigada.

bjs
Esperança

o escriba disse...

Elvira

Pois eu cá sou de beijos, muitos!

Espero que os seus pais vão indo com boas melhoras.

bjs
Esperança

Jorge P.G disse...

Bom, fiquei a saber tudo sobre beijos.
O BEIJO do Rodin é uma das minhas esculturas preferidas. Admirável o sentimento que brota daquele mármore branco e nos atinge como uma força viva!

Que venham agora as comezainas! rrrss...

Um abraço e uma boa semana.

o escriba disse...

Jorge

Como sempre as tertúlias são gastronomico-literárias e esta não fugiu à regra! Mas é um pouco ao contrário: primeiro come-se e depois discute-se.
Mas já agora digo-lhe qual foi a ementa: entrada - beringela com queijo de búfala ao forno e esparguete negro salteado com bróculos; prato - peitos de frango recheados com requeijão e camarão, acompanhado com vegetais salteados.
Para a rega foi feita colheita de vinhos alentejanos e sumos. Todas as comidas foram feitas pelos colegas presentes.
Como vê, a gente trata-se bem porque há que ter força para a luta! eheheh!

Um abraço
Esperança