sábado, 29 de novembro de 2008

Amadeu Baptista

Contextualizado nas comemorações “Olhão da Restauração – 200 anos (1808-2008)”,a Câmara Municipal de Olhão decidiu criar o Prémio de Poesia João Lúcio cujo vencedor foi Amadeu Baptista com o livro “Poemas de Caravaggio”.

Amadeu Baptista é um poeta de créditos como provam os diversos prémios que lhe têm sido atribuídos e as inúmeras traduções da sua obra.
Da sua poesia diz Maria Graciete Besse : O universo poético de Amadeu Baptista vive da presença ardente do Outro, do cruzamento de olhares e significações, da circulação indefinida entre o Eu, o Tu e o Mundo. Esta dinâmica esconde contudo um movimento mais subtil: o olhar que pousa sobre o Outro revela-se essencialmente a si mesmo na angústia do vazio, no espaço da ausência, da morte. A ordem relacional da abertura que define a temática sensível dos poemas transforma-se em projecção ideal de caminhos de esperança, utópicos movimentos de fascínio (...).


Confesso que não conhecia Amadeu Baptista. Parti à sua descoberta. Acompanhem-me, por favor…

METAMORFOSE E MASSACRE
(fragmentos)

Os dedos demoram-se na sombra.

Suspendem-se no sangue poeiras germinantes, turvos
fluidos, fios translúcidos de sal e deslumbramento
que detêm o silêncio e estancam a luz.

Desvenda o coração o que o coração oculta.

A sombra revela o significado oculto desse ritual que o fogo
acumula no obscuro sinal de uma ruína sem nome
.

Chamam-lhe escrita, outros preferem nomeá-la como infinito
exercício de adivinhação, dizem-na outros arte,
enigma redentor a que se entregam os que crescem
para o abismo e perturbam as trevas
.

Recompensa ou castigo, eis o que obstina.

Por essas horas as mulheres arrastam pelas praias o espesso
manto da escuridão, convocam os mortos às encruzilhadas,
libertam trémulas luzes de obscuros papéis e sombras
calcinadas.


Corre implacável o curso da impaciência sob a ofendida
serenidade do poema


O Sossego da Luz

12 comentários:

Sophiamar disse...

Obrigada, amiga! Confesso que também não conhecia este poeta mas soube da criação deste prémio por parte do Município de Olhão e sabia que lhe tinha sido atribuído.
Conheço bem a cidade. Muito bem e tenho aí muitos amigos.
Não esqueceste o pedido que em tempos te tinha feito. Bem-hajas!

Bjinhos

o escriba disse...

Isabel

Querida Amiga, pois fui à descoberta deste poeta e olha que ainda não consegui gostar. É muito denso de palavras. Mas vou ler mais!

bjinhos
Esperança

Sophiamar disse...

Amiga

Também já li este poema algumas vezes e continuo sem gostar.
E lamento dizê-lo porque sou uma apaixonada por este género literário.
Bjinhos

Jorge P.G disse...

Escusado dizer-lhe que não conhecia o autor.
Ainda bem que agora se tornará mais visível. Iniciativas destas, a nível regional, são importantíssimas!

Um abraço.

Tiago R Cardoso disse...

Terei também de ir mergulhar na obra, desconheço os escritos.

Gostei da divulgação.

lagartinha disse...

Olá, olá
Negro, este poema...acho difícil vir a gostar...
Beijinhos e uma boa semana.

o escriba disse...

Isabel

Querida Amiga,já li mais umas coisas deste poeta mas, como se diz cá em olhão, não me enche as medidas.

bjinhos
Esperança

o escriba disse...

Jorge

Num site chamado "projecto vercial" tem profusa informação sobre este poeta e pelo que se lê é muito premiado cá e no estrangeiro. Interrogo-me porque não será assim tão conhecido entre as pessoas que gostam de poesia. Mistério!
Como já disse eu não fazia a minima ideia da sua existência. E agora que li algumas coisas dele, não gosto lá muito.

Um abraço
Esprança

o escriba disse...

Tiago R Cardoso

Nas livrarias aqui em baixo não encontrei coisa alguma sobre ele. Na internet, nomeadamente nesse tal "projecto vercial", encontramos algumas coisas. Logo me diz a sua opinião.

Um abraço
Esperança

o escriba disse...

Ana Lagartinha


Há coisas mais bonitas. A poesia não precisa de ter muitas palavras para encantar!


bjinhos
Esperança

lagartinha disse...

Vim só deixar beijocas

o escriba disse...

Ana Lagartinha


bjocas também para si!

Esperança